quinta-feira, 26 de março de 2015

10 fatos horripilantes sobre a exploração sexual dos negros escravizados

1. Sexo coagido:
As mulheres brancas ameaçavam acusá-los de estupro ou tentativa de estupro, se não concordassem com o sexo para perpetuar a supremacia branca.

2. Bode expiatório:
Mulheres brancas descontavam as suas frustrações sobre os homens escravizados que possuíam com excessiva crueldade, violência e sexo forçado como uma forma de combater o sentimento de relativa impotência (perante homens brancos).

3. Sexo exposto:
Se um senhor de escravos acreditasse que um homem pudesse ter prole forte, saudável, o homem escravizado não só era forçado a ter relações sexuais, como teria que ter relações sexuais na presença do senhor.

4. Castração:
Proprietários brancos castravam ou mesmo matavam os homens escravizados que engravidassem suas mulheres que faziam sexo com negros escravizados quando seus maridos não estavam em casa.

5. Sexo homem com homem:
Muitas vezes, os escravizados eram forçados a manter relações homossexuais (com os senhores ou com outros escravizados).

6. Troca de esposas:
Alguns senhores levavam a esposa de um escravizado e a entregava a outros escravizados para manter relações sexuais e produzir descendentes deles. (Prática dolorosa para a mulher pela perda de seu par e por todo o processo envolvido e para o homem, pela pela perda de seu par.)

7. Humilhação Pública:
Os senhores colocavam homens despidos na frente das mulheres, e ameaçam, com o chicote na mão, a mulher a ter relações sexuais com o homem escolhido.

8. Circuito de plantio:
Negros escravizados seriam colocados em um circuito de plantio, onde eles seriam forçados a fazer sexo com "galões de jovens negras inúteis". Lá, ele se "casaria" - e outra vez.

9. Esposa negada:
O Homem Negro iria viver perto de sua esposa, mas raramente teria permissão para visitá-la, enquanto os homens brancos e outros homens escravizados recrutados fariam sexo consistente com ela.

10. Trabalho árduo:
A um escravizado seria dado trabalho extra, árduo o suficiente para mantê-lo ocupado enquanto homens brancos teriam relações sexuais com a sua esposa.