domingo, 10 de novembro de 2013

Diário de bordo: Hello, how are you? (Aula de inglês)

 Tivemos a primeira aula de inglês pelo projeto, na quinta-feira passada.
 Confesso que estava apreensiva afinal fazia muito tempo que não falava, porém a professor Cíntia me confortou, e vi que ainda conhecia algumas coisas. 
A aula fluiu perfeitamente, explicação impecável, não estou dizendo isso para ganhar "pontos" com ela, digo pois nos cursos de inglês anteriores que frequentei, eles davam voltas e voltas em vez de chegar ao que importa, porém Cíntia era simples e direta. 
Inicialmente ela nos explicou com clareza sobre o projeto, em seguida falou sobre si e perguntou sobre nós. Logo após nos concentramos ao fundo da sala, e ela chamava um por um em sua mesa e "testava" o nível de inglês perguntava o básico e a pessoa tinha a opção de responder da forma que mais lhe confortava. Eu resolvi exercitar meu inglês, em momento algum me senti pressionada por Cíntia, ela a todo momento passava subliminarmente segurança, confiança e conforto. 
Depois dos testes, aprendemos o essencial, o verb to be, que todos estão cansados de ouvir, usamos tais em algumas frases, falamos, sentamos em duplas e ela nos apresentou um dialogo, em que teríamos que fazer com nossos parceiros, neste dialogo precisávamos soletrar o sobrenome Rossini, não tive dificuldade pois meu irmão mais novo costuma assistir Discovery Kids e nela sempre estão repetindo o alfabeto (inglês) em forma de musica e isso de forma subliminar fixa na cabeça.
E quando menos esperamos o final chegou, e tivemos duas lições de casa, decorar as falas do dialogo e responder um questionário da forma que sabíamos (inglês\português). 
Estou estudando por fora, fazendo um antigo exercício meu, em que eu vejo videos em inglês, sem legenda, ouço as frases e tento escreve-las para traduzi-las, e depois vejo legendado. É um pouco trabalhoso porém muito, exercita a mente. 
Bom essa foi minha experiencia, cada dia que passa fico mais ansiosa, e aguardo as próximas aulas. 

Daft Punk ft Pharrell: Get Lucky 



Decorei essa musica recententemente, e gosto muito dela, queria compartilhar com vocês espero que gostem.

Grata,
Alexandra Toretto

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Um pouco sobre o magnifico Estêvão da Silva

O pranteado artista Estêvão Silva, por Pereira Neto.
Estêvão Roberto da Silva (Rio de Janeiro, c. 1844 - Rio de Janeiro, 9 de novembro de 1891) foi um importante pintor, desenhista e professor brasileiro da segunda metade do século XIX. Primeiro pintor negro de destaque formado pela Academia Imperial de Belas Artes, notabilizou-se por suas naturezas-mortas, sendo considerado um dos maiores expoentes da arte brasileira no gênero.



VIDA E OBRA 
Natureza-morta (1891). 
Pintura de Estêvão Silva no Museu Afro BrasilSão Paulo.
Iniciou seus estudos na Academia Imperial de Belas Artes, no Rio de Janeiro, onde foi contemporâneo dos pintores Almeida Júnior,Rodolfo Amoedo, Belmiro de Almeida, Antônio Firmino Monteiro e do escultor Rodolfo Bernardelli. Foi muito influenciado por Agostinho José da Mota, destacado pintor de naturezas-mortas, com quem teve aulas na Academia. Especializou-se na pintura de frutos e flores, que constitui parte substancial de sua obra.

Na década de 1880, liga-se ao Grupo Grimm, identificando-se com a proposta inovadora de seus membros à época: o estudo da natureza através da observação direta e a pintura ao ar livre. Não chegou, entretanto, a romper com os padrões estéticos da Academia. Além de naturezas-mortas, executou alguns retratos (como o do pintor Castagneto) e pinturas de temas históricos (A Lei de 28 de setembro), religiosos (São Pedro) e alegóricos (A Caridade), entre outros.
 





 Essa é minha contribuição, espero que tenham gostado. A intenção era conhecermos mais sobre o pintor tema do dia, e vermos outras obras assinadas por ele, inclusive algumas que estão em exposição no nosso museu. Agradeço a atenção. 
Abraço,
Até.
(Alexandra Toretto)

Atividade de Campo - Visita ao museu Afro Brasil

No último dia 25/10/2013 o grupo Ónarìn kojá de nossa escola foi ao museu para realizar mais uma atividade de formação sobre história e cultura africana como parte da capacitação do projeto "A journey through the African Diaspora" que é uma parceria entre nossa escola, o museu Afro Brasil, o Prince George`s African American Museum & Culture Center (PGAAMCC) e os Culture Keepers (CVPA) Suitland High School.
Agradecemos imensamente o pessoal do Educativo do Museu Afro Brasil, Juliana e Márcio que nos acompanharam de perto e a equipe.